Tag Archives: adoção

Como escolher um gato

22 ago

Bom dia Pet Lovers!

Como foram de final de semana? Começando a segunda-feira com um super frio é desanimador né?? Mas vamos que vamos!! Temos que trabalhar né!

Bem, os últimos posts foram dedicados exclusivamente aos cachorrinhos. Como não poderia ser diferente, agora vamos nos dedicar um pouco aos gatinhos! Serão uma sequencia de dicas sobre os felinos mais lindos que existem! Na nossa opinião, é claro! rsrsrs

Vamos lá então, certamente você já ouviu dizer que os gatos têm sete vidas. Isso talvez seja verdade, mas uma coisa é certa: o seu gato pode ter uma vida longa e saudável se receber os cuidados adequados e muito carinho. Muitas coisas precisam ser levadas em conta quando se cuida de gatos, e vamos comentar todas elas nas próximas sessões.

Antes de ter um gato, descubra que tipo você deseja: gato adulto ou filhote; pêlo curto ou longo; de raça ou vira-lata; macho ou fêmea; gato malhado, pintado, ou de uma cor só.

Se você morre de amores por um determinado tamanho, idade, sexo, raça ou aparência de gato, faça mais pesquisas antes de começar a procura. Você pode se surpreender ao constatar que o tipo que você adora não se adapta ao seu estilo de vida. Por exemplo, se você gosta de sossego em casa, um siamês não é o mais indicado. Todos sabem que eles são “faladores”. Do mesmo modo, um gato persa é belíssimo, mas a menos que você se comprometa a cuidar de sua aparência diariamente (ou a pagar um profissional especializado toda semana), um belo gato de pêlo curto seria mais aconselhável. Você viaja muito? Então, você precisa de um gato mais adulto – no mínimo com oito meses de idade. Dois gatos são ainda melhor porque podem fazer companhia um ao outro enquanto você estiver fora.

Filhote ou Adulto?

Todo mundo adora filhotes. Eles são engraçadinhos, divertidos, fofinhos e carinhosos – não resta a menor dúvida. Mas não cometa o erro de pensar que eles são “bebês”. Quando o filhote está pronto para se afastar da mãe e viver em outra casa, ele pode caminhar, correr, saltar e escalar como o felino equivalente a uma criança de 10 anos. Além disso, se você pegar um filhote hoje, em apenas alguns meses você terá um gato adulto – um animal que viverá em média 12 a 15 anos.

Se você tiver tempo, espaço e energia para criar um filhote, não pense duas vezes – é uma experiência maravilhosa. Mas lembre-se que os filhotes são caros e exigem muita atenção. Precisam de cuidados veterinários rotineiros, doses de reforço das vacinas e esterilização. A maioria dos filhotes é passiva e carinhosa nos primeiros dias de vida, mas precisam de socialização e treinamento para continuarem assim; e mesmo com isso, não saberemos como será sua personalidade adulta até eles crescerem.

Por fim, bebês e filhotes de gato não combinam muito bem. É bom imaginar que um bebê de 1 ano e um gatinho de dez semanas possam “crescer juntos”, mas não é exatamente assim que acontece. Em seis meses, essa pequena bola de pêlo que seu filho pode carregar terá se transformado em um gato adulto com mais de 5kg e o seu bebê de 3 anos terá três anos e meio.

Escolher o gato certo

Como escolher o gato certo? Será que ele é saudável? E os problemas ocultos de saúde ou de comportamento? O que acontece com o gato se as coisas não derem certo em sua casa?

Ter um gato não é como comprar um cortador de grama ou um secador de cabelo; gatos não vêm com certificado de garantia. Cada um é diferente, o que significa que cada gato traz problemas e alegrias singulares. Mesmo assim, referências sobre gatos devem ajudá-lo a tomar uma decisão. Embora as referências não possam prometer que o gato nunca ficará doente, elas podem tomar medidas para dar ao gato as melhores chances possíveis de manter a saúde. Entre as boas referências para encontrar o gato certo para você estão:

Amigos e vizinhos – é bem provável que alguém que você conhece tem um gato ou filhotes que precisam de um lar. Muitas vezes, pegar o gato do vizinho ou amigo é a melhor solução para todos, sobretudo se for um filhote da ninhada da gata do vizinho ou o animal de estimação da família de um amigo alérgico. O seu relacionamento pessoal com a referência geralmente significa que você saberá tudo sobre o gato. Dois ou três alertas sobre aceitar o gato de um amigo ou vizinho: ele não recebe os mesmos cuidados veterinários de um gato de rua ou de um doméstico. Além disso, lembre-se do velho ditado: “amigos, amigos, negócios à parte”.

Gatos de rua – às vezes, você nem precisa preocupar-se em encontrar o gato certo, porque ele vem ao seu encontro. Muitas pessoas juram que esses são os melhores gatos que se pode ter. Não há taxas nem entrevistas de adoção quando você pega um gato de rua, e é bem provável que você esteja salvando uma vida. Por outro lado, você terá que cobrir o custo de vacinas, vermífugos, esterilização e outros procedimentos. Muitos gatos de rua têm outros problemas de saúde que talvez não apareçam logo no início e seu tratamento pode ficar oneroso. Às vezes, sociedades locais de proteção aos animais ajudam com o tratamento veterinário inicial ou um hospital veterinário regional pode oferecer valores reduzidos para tratar gatos abandonados, mas não conte com isso.

Abrigos para animais – todo ano, milhões de gatos sem lar acabam sendo sacrificados. Adotar gatos de abrigos abre espaço para outros gatos e é um modo menos oneroso de se conseguir um animal de estimação esterilizado e vacinado. Prepare-se para passar por questionários e entrevistas, sendo que algumas delas são bastante pessoais e indiscretas. Não pense que o problema é você – eles têm bons motivos para agir assim. Além disso, verifique as instalações do abrigo e as condições físicas dos animais disponíveis para adoção. Visto que eles vivem juntos uns com os outros, doenças, vermes e pulgas podem ser um problema.

Criadores – se deseja um gato de raça, esse é o caminho a seguir. Os bons criadores sabem muito sobre gatos e sobre a raça que eles criam em especial. Além disso, não vendem os gatos para qualquer pessoa. Tome cuidado com “pechinchas” de gatos de raça e “criadores de fundo de quintal” (pessoas que criam animais apenas visando o lucro). Um criador honesto está interessado em manter animais de alta qualidade, informações minuciosas e produzir só uma ou duas ninhadas por fêmea fértil ao ano. Peça informações sobre criadores nas associações nacionais de criadores.

Próximo post vem como novas dicas! Aguarde!

Lambidas e até a próxima!

Anúncios

Saiba como lidar com um cachorrinho de rua

19 ago

Bom dia Pet Lovers!

Mais uma sexta-feira gostosa, final de semana, descanso e etc…. Ufaaa…que delícia!

Bem, hoje vamos ao último post da série de dicas sobre como escolher um novo amiguinho! Seja ele comprado, seja adotado, seja um presente. O tema de hoje trata um pouquinho sobre cães de rua. Eles são lindos demais! E às vezes, não é você que escolhe o cachorro, mas ele que escolhe você. Os cachorros de rua parecem ter um sexto sentido sobre as casas em que serão bem-vindos.

 

Quando um cachorro aparece na sua porta, pode parecer destino, mas respire fundo e avalie a situação, como se você estivesse comprando de um criador ou adotando de um canil. Sua família está preparada para ter um cachorro? O cachorro é apropriado para você e sua casa? Você tem tempo e recursos para cuidar de um cachorro? O cachorro é saudável?

Aproxime-se com cuidado de um cachorro de rua até que tenha certeza de que ele é amigável e saudável. Se ele estiver usando uma coleira e tiver uma identificação, você pode dar um final feliz a essa história devolvendo-o a sua família. Se achar que pode mexer nele sem correr perigo, você pode verificar se há marcas de registro, geralmente localizadas dentro da orelha, no lado de dentro da coxa ou na barriga. Infelizmente, a maioria dos cachorros de rua não tem identificação.

Você pode colocar avisos ou anúncios, mas ficará com o cão em sua casa enquanto isso, e muitos cachorros de rua nunca são reclamados. Se decidir dar um lar ao cachorro de rua, o primeiro passo é levá-lo ao veterinário para fazer exames completos e tomar as vacinas. Só assim você poderá levá-lo para sua casa, especialmente se tiver outros cachorros que possam pegar quaisquer doenças ou parasitas que o cachorro de rua porventura tiver.

Há muitos cachorros que são abandonados por seus donos na esperança de encontrarem um lugar para ficar. Infelizmente, os cachorros não conseguem sobreviver sozinhos. Se você não puder ficar com um cachorro de rua que aparecer na sua porta, a melhor coisa a fazer é levá-lo para um abrigo de animais local, onde será alimentado e tratado até que possa encontrar um novo lar.

Destacamos todas as principais perguntas que você precisa responder antes de levar um cachorro para dentro de casa. Se você seguir direitinho nosso conselho, aumentará bastante a probabilidade de uma união maravilhosa entre o cachorro e a família.

 

Como adotar um cãozinho de abrigos de animais!

17 ago

Bom dia pessoal!

Hoje estamos de volta com nossas dicas sobre cães. Falaremos sobre como escolher um cachorro vindo de um abrigo. Ao adotar este cachorro, quer o cão seja de fonte indireta ou um filhote de rua, você não apenas estará ganhando um excelente companheiro, como também estará salvando sua vida.

 

As mesmas regras de preparação de um cachorro de raça pura comprado de um criador aplicam-se ao cachorro de raça mista adotado de um abrigo. Sente-se e veja exatamente o que você quer em um cachorro e o que pretende fazer com ele. Dessa forma, quando for a um canil, os funcionários saberão exatamente quais os cachorros que atendem as suas necessidades e você não ficará perdido com tantos números. Antes de ir a um canil, reúna a família e faça uma lista das características que desejam: tipo de pêlo, tamanho, cor, etc. É muito fácil ficar em dúvida quando vários cachorros ficam pulando e batendo com as patas em você pelas barras da gaiola.

Depois, todo mundo da casa pode entrar no carro e ir direto para o canil. No caminho, reveja como funciona o processo de seleção. Você pode telefonar para os canis da região para obter detalhes de seus procedimentos específicos, mas pode esperar algo desse tipo: primeiro, ande pelo canil para ver os cachorros e ter uma idéia de quais estão disponíveis; depois, ande novamente. Não tenha pressa. Os membros da família devem anotar individualmente um ou dois cachorros que adotariam. Finalmente, ande pela última vez, observando os cachorros escolhidos e comparando-os à lista para ver se eles atendem aos critérios. Se um cachorro não corresponder às suas necessidades, risque-o da lista. Pegue sua lista de finalistas e peça a um funcionário do canil mais informações sobre eles.

Os funcionários de canis vêem os cães diariamente e podem descrever a personalidade e os hábitos deles. Se um cachorro foi entregue pelos seus donos, o canil provavelmente tem informações mais detalhadas sobre sua saúde e personalidade do que um cachorro encontrado na rua. Geralmente, os cachorros de canil de fonte indireta vêm com um histórico de informações importantes: se eles se deram bem com crianças ou outros animais, se preferem homens ou mulheres e o tipo de casa a que estavam acostumados. Adequar a experiência anterior do cachorro a sua situação atual pode ajudar bastante. Por exemplo, alguns cachorros podem ter dificuldade em se adaptar em uma casa com crianças muito pequenas, a menos que tenham vindo de uma família já com crianças. Verifique as mesmas questões de saúde que verificaria se estivesse comprando um filhote: olhos claros, sem tosse ou espirros, fezes sólidas. Pergunte se o cachorro foi castrado ou esterilizado, vacinado e se não tem vermes.

Depois que o pessoal do canil tiver explicado tudo, peça para ver o cachorro ou os cachorros separados da lista para que você faça sua escolha. Não se esqueça de que um cachorro em um canil está longe de sua família, talvez pela primeira vez. A perda de sua casa e as pessoas estranhas do canil certamente afetam o comportamento. Geralmente, os cercados de um canil são pequenos, com pouco espaço para o cachorro andar. É natural que um cachorro nessa situação fique assustado, depressivo ou quieto, por isso, leve tudo isso em conta quando tomar sua decisão.

Prepare-se para levar o cão para uma sala de visitas ou para uma área externa, de modo que vocês possam se conhecer melhor. Nesse cenário, o cachorro pode se soltar, mostrando a você sua verdadeira personalidade. Leve-o para passear com coleira. Ele presta atenção quando você muda de direção? Um cachorro disposto e atento é mais fácil de ser treinado.

Quer você escolha um filhote ou um adulto, procure um cachorro que seja saudável e sensível. Se o cachorro for amigável no ambiente do canil, provavelmente também será amistoso na sua casa. Mas lembre-se de que um cachorro preso quer sair, e mesmo um cão assustado pode ficar bastante eufórico quando você passar perto de sua gaiola. Não tenha pressa. Sua decisão é extremamente importante.

Adotar um cachorrinho de rua pode ser desafiante, mas com certeza é gratificante. No próximo post vamos desenrolar este assunto! Não perca!

Lambidas e até a próxima.

Mais uma boa ação: Doamos vários quilos de rações!

1 ago

Boa tarde Pet Lovers!

Como foram de final de semana?!?!

O post de hoje é de causa nobre e por isso, especialmente hoje, quebraremos a sequência das dicas sobre como adotar/comprar um cão, para contar como foi o nosso final de semana. Foi incrível. Mais uma vez o Empório Mima Pet se envolveu com a questão social e fizemos mais uma doação de rações! Desta vez, as comidinhas foram doadas para o grupo Cãopanheiras. Grupo formado com um único objetivo: ajudar as protetoras que resgatam e cuidam de animais abandonados, em situação de perigo ou maus tratos, e consequentemente, ajudar os animais carentes a terem uma vida digna e feliz.

Elas promovem feiras de doação de cães e gatos na Zona Sul de São Paulo quinzenalmente. Qualquer protetor(a) que deseja levar o seu resgatado a feira, deve entrar em contato pelo email adotareanimal@gmail.com. O animal precisa estar vermifugado, vacinado (pelo menos com a primeira dose) e castrado. É necessário apresentar a carteirinha de vacinação do animal para comprovação.

Para adotar é necessário: RG, CPF, Comprovante de Residência, R$ 30,00, um saco de ração de qualquer tamanho e participar de uma entrevista.

Como o Mima Pet é um grande incentivador da adoção de animais, resolvemos ajudar as meninas nesta causa! O trabalho delas é muito lindo. Todo o material que elas precisam vem das doações recebidas ( tanto de dinheiro quanto de produtos) e ajuda dos amigos.

Quem quiser nos ajudar nesta causa também entrar em contato com as Cãopanheiras. Ou por email, ou nas redes socias. Segue os contatos:

Email: adotareanimal@gmail.com
Blog: http://caopanheiras.blogspot.com
Twitter: http://www.twitter.com/caopanheiras
Facebook: Caopanheiras

Entre lá e veja as fotos de como foi a feira neste Sábado. Como sempre, um grande sucesso!

Aguardem os nossos próximos posts com a continuação das dicas sobre como escolher o cachorrinho ideal para você!

Lambidas e até a próxima!

Como adotar um cão adulto

29 jul

Bom dia Pessoal!

Mais uma sexta-feira gostosa chegou! E com ela o final de semana, o nosso tão querido descanso, depois de uma semana intensa de trabalho. Mais que merecido né.

Bom, voltando as nossas dicas de como escolher um cachorrinho, hoje vamos falar sobre as vantagens e desvantagens de se adotar ou comprar um cão adulto.  Embora os filhotes sejam muito divertidos e fofinhos, lembre-se do sábio ditado “Primeiro os mais velhos”. Apenas pelo fato de um cachorro adulto não ser mais jovem não significa que ele tenha um mundo de coisas a oferecer a você. As pessoas costumam confundir a noção de que se um cachorro não for criado desde filhote, você terá problemas. Contudo, nada poderia ser mais falso. Com certeza, seria muito mais fácil de certa forma que ele fosse criado com você, mas há várias vantagens em adotar um cachorro mais velho. Primeiramente, eles já passaram da fase de filhotes e podem ter tido algum adestramento. Se você nunca teve um filhote, pode não saber quanta energia eles têm. Cuidar de um filhote pode ser exaustivo e não é possível “desligá-lo” ou mandá-lo para o quarto brincar sozinho se você teve um dia difícil.

Veja algumas dicas para problemas de saúde de filhotes e pergunte ao dono dele se o veterinário pode examiná-lo antes de adotá-lo. Se estiver adotando o filhote diretamente do dono anterior, peça para ver os registros de saúde dele para que possa verificar se ele teve doenças, o histórico de vacinas, castração ou esterilização (os cachorros mais velhos provavelmente já tenham passado por isso, o que é uma vantagem).

Muito mais do que o filhote, um cachorro adulto é do tipo “o que você vê, é o que você terá”. A maioria dos filhotes são fofos, meigos e calmos. Alguns podem crescer e permanecer assim, enquanto outros podem crescer para ser cães equivalentes aos de Jesse James. A personalidade de um cachorro adulto está praticamente definida, fornecendo a você uma melhor previsão de como lidar com ele e de como se adaptará à sua casa ou se não poderá ficar com outros animais. Como ele já tem todos os dentes e já passou da fase de energia frenética dos filhotes, um cachorro totalmente desenvolvido tem menos probabilidade de destruir coisas e sua maior concentração o torna mais fácil de adestrar.

Se você se encantou com a raça pura, optar por um cachorro adulto pode ser mais fácil do que você pensa. Há um grande número de sociedades de resgate de raças especializadas em inserir os cachorros de determinadas raças encontrados nas ruas, retirados de situações de perigo ou simplesmente retirados de rinhas ou apostas de corridas. Adotar um cachorro resgatado, um cachorro retirado de rinha ou um cachorro de corrida (galgo) proporciona a você todos os benefícios da propriedade do cachorro, além de fazer um grande favor a ele, é claro. Verifique os anúncios classificados dos jornais na seção da raça na qual está interessado, entre em contato com os criadores (eles anunciam em revistas de cachorros) ou contate uma sociedade local para obter mais detalhes.

Uma última consideração sobre um cachorro de “fonte indireta”: um cachorro de qualquer gaiola pode ser adestrado e adaptado – e ser uma adorável e fiel companhia – a uma nova família. Você realmente pode ensinar novos truques a um cachorro de idade.

Quando tiver se decidindo entre um filhote e um cachorro adulto, você precisará ver se prefere um de raça pura ou de cruza. Este assunto ficará para o nosso próximo post. Você não perde por esperar!

Tenham um excelente final de semana!

Lambidas e até a próxima

Festa da Adoção de Cães e Gatos

27 maio

Bom dia Pet Followers!

Sexta-feira chegou e com mais um final de semana gostoso!

Para quem mora em São Paulo ou está de passagem pela região, amanhã acontecerá um grande evento no Centro de Controle de Zoonoses de São Paulo, localizado na Rua Santa Eulália, 86, Santana (próximo ao Campo de Marte).

Como o assunto foi muito comentado ontem, inclusive nós mesmos comentamos muito no twitter e facebook, existe um Pet shop no Shopping Morumbi, o Pet Mondo, que maltrata os animaizinhos que eles comercializam. Os pets que ficam na vitrine não podem beber água e nem comer durante o dia, pois segundo a dona do estabelecimento, isso suja todo o local. Um absurdo muito grande. Sendo assim, estamos promovendo o boicote a compra dos animais e sim a adoção dessas criaturinhas são lindas!

Como alternativa, encontramos essa feira que acontecerá aqui em São Paulo, amanhã das 10hrs até as 16hrs.

Um detalhe super interessante e bacana é que é possível fazer um test-dog com o pet que você mais se identificar. Será possível dar um passeio com o animal pelas redondezas do centro, para ver se realmente existe uma compatibilidade da família com o pet! Acreditamos ser uma ótima iniciativa, pois sabemos que existe muita gente também que acaba adotando um animalzinho de estimação e depois de um tempo, por algum motivo, o abandona nas ruas. Então existe este forte apelo para que as pessoas tenham consciência de que se trata de um novo membro da família!

Para mais informações, clique aqui

Bom pessoal, por hoje é isso. Desejamos a todos um excelente final de semana! E aproveitem a feira!! São mais de 350 animais para serem adotados!!!

Lambidas e até a próxima!