Tag Archives: cuidados

Dicas para deixar sua casa super segura para seu gatinho!

6 set

Boa Tarde Pessoal!

Como nós teremos um feriado lindo amanhã, resolvemos antecipar o nosso post para hoje!

Falando em gatinhos ainda, vamos dar algumas dicas de como manter sua casa o mais segura para seu animalzinho de estimação. Da mesma forma que precisamos deixar a casa sempre afastada de perigos por causa das crianças, precisamos fazer o mesmo para os bichinhos. Vamos aos cuidados:

Cortinas, venezianas e cabos elétricos: para os olhos do gato, a ponta solta de uma cortina ou cordão de veneziana é um convite à brincadeira, e possivelmente ao desastre. Até mesmo o simples rastejar entre as cortinas ou venezianas e a janela pode deixar o bichano em maus lençóis. Gatos que ficam presos em cordões e fios entram em pânico. No mínimo, as venezianas ou o trilho das cortinas cairão ao chão. Na pior das hipóteses, o gato pode asfixiar, sofrer danos internos fatais ou ficar tão excitado que seu coração falha. Para segurança máxima, amarre ou prenda todos os cordões das cortinas, deixando-os longe do alcance dos felinos.

Fios elétricos e telefônicos representam riscos do animal ficar enroscados, mas costumam ser mais perigosos se o bichano mastigá-los. Talvez seja o sabor ou a textura do revestimento plástico, mas por algum motivo, muitos gatos não resistem à tentação de morde-los. Não há muito perigo direto em morder fios telefônicos, porque há pouquíssima corrente passando por eles. Onde for possível, passe os fios sob tapetes e carpetes ou atrás de móveis que ficam no mesmo plano do piso e da parede. Ou compre canaletas de plástico. Para um investimento maior, compre tiras de vinil resistente que, além de proteger os cabos elétricos, também conseguem mantê-los no nível do piso e impedem que animais e pessoas tropecem neles.

Produtos de limpeza e outros tóxicos: podem representar um perigo para os animais de estimação. Desinfetantes à base de pinho e aqueles que contêm fenol são muito tóxicos para gatos e não devem ser usados em tigelas de alimentos ou nas áreas ocupadas pelos animais de estimação, local de dormir ou caixas de areia. Obviamente, qualquer produto de limpeza pode ser tóxico se ingerido. Por isso, mantenha tudo bem trancado em um armário.

Em geral, tudo que for tóxico para nós será tóxico para o gato também. A regra prática é: se você mantém o produto longe do alcance de crianças, mantenha-o longe do alcance do gato.

Plantas venenosas: Tecnicamente, qualquer planta que causa náusea no gato quando ele a ingere é “venenosa” . Porém, algumas plantas têm graves efeitos. A lista de plantas potencialmente venenosas inclui: abricó (damasco), azálea, botão-de-ouro, caladium, copo-de-leite, mamona, cereja (galhos, folhas, tronco, frutos e caroços), crisântemo, açafrão, narciso (bulbos), loureiro (frutos), azevinho, hortênsia, lírio (folhas, raiz e partes suculentas), hera, lírio-do-vale (folhas, flores, raiz), erva-de-passarinho (sobretudo os frutos), cogumelos, narciso (bulbos), carvalho (bolotas, brotos novos e folhas), espirradeira, pêssego (caroço), filodendro, hera venenosa, batatas (“olhos” e brotos que deles se originam; a parte comestível da batata é segura), alfena, jequiriti (sementes pretas e vermelhas brilhantes),estrela-de-belém (bulbo), Senecio rowleyanus, Rhus diversiloba e ervilha-de-cheiro (semente e vagem).

Janelas, sacadas e telas: Toda janela que você pretende abrir precisa ter uma tela. E não basta ser qualquer tela. Uma tela segura para gatos tem que se encaixar perfeitamente na esquadria da janela e permanecer no lugar se receber o impacto de um gato de cinco quilos ou mais. Ao encomendar ou substituir as telas, use um tipo resistente, porque as telas comuns rasgam-se facilmente com as garras ou os dentes de animais. Mesmo uma queda de janelas no segundo ou terceiro andar pode causar lesões graves ou a morte. Por isso, inspecione todas as telas regularmente, sobretudo no final do inverno, em regiões frias do país. As telas podem se deformar, rasgar ou ceder no inverno. Alguns donos de gatos que moram na cidade acham que deixar o bichano na sacada do apartamento é um modo seguro de ele receber ar fresco e luz do sol. Na verdade, um grande número de gatos com “síndrome de prédios altos” estavam espreitando mariposas, pássaros ou outras coisas irresistíveis em uma sacada, quando um ataque mal cronometrado ou um passo em falso os arremessou sobre a grade de proteção. Nem mesmo uma correia ou corda em uma sacada aberta pode garantir a segurança dos gatos. Um gato em pânico preso pela coleira ou correia pode acabar estrangulado, gravemente ferido ou se soltar e cair.

Bem pessoal, esperamos que vocês tenham um excelente feriado amanhã! Aproveitem o descanso!!!

Lambidas e até a próxima!

 

 

Cuidados ao dar banho no seu gatinho

5 set

Bom dia Pessoal!

Como estão nesta segunda-feira linda? Conseguiram descansar um pouco no final de semana?

Bem, já que estávamos falando sobre os cuidados com a beleza dos gatos, hoje a dica vai para o banho deles!  De modo geral não é necessário banhar o gato, visto que eles conseguem se manter limpos. Às vezes, no entanto, um banho é necessário para tratar ou controlar pulgas, limpar um felino aventureiro, tratar um problema dermatológico ou retirar algo perigoso do pelo do gato. Os inexperientes e indecisos devem deixar que um veterinário ou outro profissional qualificado cuide desses banhos obrigatórios. Para quem quiser tentar em casa, eis alguns ensinamentos básicos sobre o banho.

Pré-banho: separe os produtos necessários com antecedência. Você precisa de um bom shampoo para animais de estimação; uma toalha grande e macia; escova e pente; e um chuveirinho ou um recipiente de plástico para molhar e enxaguar o bichano. É melhor pentear o pelo do gato antes do banho, se possível, sobretudo se ele tiver pelos longos. Se você sabe como fazê-lo, é hora de cortar as unhas do gato (observação: você pode proteger os olhos do gato durante o banho com uma pomada oftálmica neutra indicada pelo veterinário).

Prepare o local do banho: use uma pia grande com uma torneira móvel ou a banheira. Encha a pia antes de colocar o gato dentro e veja se a água não está quente ou fria demais. Uma temperatura confortável para as mãos funciona bem para o gato. Você vai se molhar, ficar coberto com espuma de sabão e é provável que um gato irritado e ensaboado pule em você. Por isso, vista roupas adequadas, que possam molhar e protegê-lo de arranhões.

Dicas para antes do banho: dar banho em gatos costuma ser um trabalho para duas pessoas, uma para segurar o animal e outra para banhá-lo, mas você pode tentar sozinho. De qualquer modo, treine as técnicas de contenção do animal em terra firme antes. Com a mão, segure o gato com firmeza, mas cuidadosamente, na nuca, pressionando de leve para baixo. Veja se você consegue alcançar as diversas partes do corpo do gato com a outra mão. Calcule quando e como você terá de mudar de mão para segurar o gato durante o banho. Planeje o banho passo-a-passo antes que o gato entre na pia ou na banheira; caso contrário, ele conseguirá fugir se você hesitar ou ficar confuso.

Hora do Banho: molhe o gato da cabeça até o rabo. Aplique o shampoo do mesmo modo, faça espuma e enxágue bem. É importante enxaguar bem. Os resíduos de sabão podem irritar a pele do gato ou serem engolidos quando o animal lamber o pelo. O enxágüe também elimina pulgas e outros parasitas imobilizados, mas não mortos, pelo banho.

Pós banho: delicadamente, esprema o excesso de água de pelo, enrole-o em uma toalha grande e macia e enxugue-o. Se o gato deixar, você pode desembaraçar o pelo, se necessário. Caso contrário, espere até que ele esteja seco e calmo. Se você tiver sorte, o gato pode tolerar o som e a sensação de um secador de cabelo. No entanto, não conte com isso,muitos gatos ficam aterrorizados com o aparelho. Isso não é algo para descobrirmos depois do banho. Veja como o gato reage ao secador de cabelo em um dia que ele não tomar banho. Se ele ficar morto de medo, use só a toalha. Talvez, aos poucos, você consiga que ele se acostume ao som e à sensação do aparelho.

Aguardem nosso próximo post sobre gatos!

Lambidas e até a próxima

Cuide bem do pelo do seu gatinho!

2 set

Bom dia amigos!

Véspera de final de semana! Eba ! Adoramos!

Hoje vamos dar dicas sobre como manter o pelo do seu gato sempre muito bem cuidado.  Os gatinhos costumam cuidar de si mesmos muito bem, sempre lambendo o pêlo para mantê-lo limpo e no lugar certo.Mas qualquer gato pode passar de fofinho a sujinho sem a ajuda dos amigos humanos.

Todos sabem que quanto mais pelo houver para cuidar, mais  trabalhoso será. Quanto mais fofo for o pelo do gato, maior a  probabilidade de ele embaraçar. Esses emaranhados espessos de pelo  podem ser doloridos e até ferir a pele do gato se o nó for muito grande.  O pelo embaraçado é constrangedor para o gato também, porque a  única maneira de se livrar do problema é raspá-lo. Nada parece mais  desconfortável do que um gato raspado.

Não que gatos de pelo curto não precisem de cuidados regulares, nem  que nunca embaraçam. A questão é que o mais curto e mais grosso  requer menos manutenção do que o longo e sedoso. Um gato de pelo  curto atento à própria rotina de cuidados com a aparência pode  compensar um dono que seja um pouco preguiçoso quando o assunto é  escova e pente. Mas os cuidados regulares com a aparência ainda são  essenciais tanto para os de pelo longo quanto os curtos. Toda vez que o bichano está ocupado com a rotina de banho contorcionista, ele engole pelos. Quanto mais pelo ele tem (e quanto mais o animal cuida de si mesmo), mais pelo ele engole. O animal não faz digestão dos pelos e eles podem acumular-se no estômago e nos intestinos do gato e formar bolas de pelos. Seu efeito colateral menos perigoso, mas mesmo assim desagradável, é o gato expeli-los ao tossir. Uma observação mais séria, contudo, é que a grande quantidade de pelo engolido pode, na verdade, obstruir o intestino do gato, sendo necessária uma operação para salvar a vida dele. A questão principal é investir alguns reais em uma escova e pente – e usá-los.

Visto que gatos de pelo longo precisam de cuidados regulares (sendo a melhor opção os cuidados diários), talvez seja melhor analisar o seu orçamento. Mesmo se você tiver condições financeiras para levar o gato de pêlos longos toda semana ao profissional especializado, ainda precisará das ferramentas necessárias em casa e é bom saber como usá-las. Nunca se sabe quando o gato poderá se envolver com alguma coisa que acabará presa ao pelo ou quando ele precisará de um retoque entre as visitas ao profissional especializado.

As principais vantagens desse profissional são o treinamento, a aptidão e a experiência. Um bom profissional pode fazer o pelo do seu gato parecer vistoso com rapidez e eficiência – e trauma mínimo. Pelos embaraçados e nós podem ser resolvidos em casa, mas se você nunca lidou com isso antes, corre o risco de ferir o gatorios. Provavelmente, é melhor deixar esses problemas com o pelo para os profissionais.

Mesmo quem aprende a usar uma escova macia e um pente de metal com destreza e habilidade procura um profissional especializado de vez em quando. Pode ser um nó ou emaranhado, durante um período de queda particularmente intensa de pelos ou apenas o tratamento todo para que o bichano fique com boa aparência.

Dicas para você cuidar do seu gatinho em casa

Todo dono de gato precisa de alguns itens para cuidar da aparência do animal. Um pente de metal é a ferramenta mais essencial para cuidar do pelo dos gatos. Pentes resistentes de aço inoxidável com dentes largos e redondos são fáceis de encontrar e têm preço razoável. Uma escova adequada tem cerdas semelhantes a dezenas de minúsculos pregos dobrados. Elas se parecem com as asperezas na língua do gato e têm o mesmo objetivo no cuidado com o pelo. A maioria dos gatos gosta da sensação da escova e do pente de metal – a menos, é claro, que haja pelos embaraçados.

Você talvez queira também investir em um pente para tirar pulgas, sobretudo se o seu gato costuma ir às ruas. Esses pentes são parecidos aos de metal, mas têm dentes finíssimos e bem próximos um do outro. Eles podem ser usados para os cuidados regulares com o pêlo, como “retoque” depois da escova ou do pente de metal. Há luvas especiais que você pode usar, que cobrem toda a mão e lhe permitem trabalhar em uma superfície maior enquanto cuida do bichano.

Dicas para cuidar da aparência do gato em casa

Transforme o momento em pura diversão – a maioria dos gatos adora ser acariciada e gosta da sensação de cuidados leves com o pelo. É um ótimo comportamento social – gatos que se dão bem uns com os outros ficam cuidando do pelo alheio por longos períodos de tempo. Quando for hora de cuidar da aparência do bichano, aproxime-se dele calmamente, e intercale as escovadelas no pelo com carinhos regulares.

Cautela – é bom limitar os movimentos do gato (com cuidado) desde que ele não comece a entrar em pânico, mas lembre-se de se proteger também. Não tente forçar o gato a sentar-se imóvel ou ficar em posição desconfortável por muito tempo. E tome cuidado para não exagerar na intensidade das escovadas. Pense que você não gosta que puxem seu cabelo, então imagine a sensação de puxarem seu cabelo em todo o corpo.

Saiba a hora de parar – talvez não seja possível cuidar do pelo todo do gato em apenas uma sessão. Isso é normal. Se você cuidar do dorso e da cauda e, depois, ele começar a se irritar, desista e tente terminar um ou dois dias depois. É melhor ter meia dúzia de sessões de cinco minutos na semana e um gato contente do que uma batalha de 25 minutos e um gato que corre e se esconde ao ver a escova.

Procure ajuda profissional – se o pelo do gato estiver embaraçado ou com nós – ou se alguma coisa desagradável prendeu-se ao pelo – entre em contato com o veterinário ou outro profissional especializado. Se o gato não cooperar com os cuidados feitos em casa, marque um horário com um profissional. Aproveite a visita, peça algumas dicas e uma demonstração de técnicas básicas. Esses profissionais gostam de ensinar aos clientes; não há nada mais irritante para eles do que ter de raspar o pelo do animal constantemente ou lidar com nós e pelo embaraçado. O gato sofre e há maior probabilidade de o profissional sofrer arranhões ou mordidas.

Bem pessoal, semana que vem damos continuidade a sessão de dicas e cuidados com nossos bichanos!

Lambidas e até a próxima!

 

Como adotar um cão adulto

29 jul

Bom dia Pessoal!

Mais uma sexta-feira gostosa chegou! E com ela o final de semana, o nosso tão querido descanso, depois de uma semana intensa de trabalho. Mais que merecido né.

Bom, voltando as nossas dicas de como escolher um cachorrinho, hoje vamos falar sobre as vantagens e desvantagens de se adotar ou comprar um cão adulto.  Embora os filhotes sejam muito divertidos e fofinhos, lembre-se do sábio ditado “Primeiro os mais velhos”. Apenas pelo fato de um cachorro adulto não ser mais jovem não significa que ele tenha um mundo de coisas a oferecer a você. As pessoas costumam confundir a noção de que se um cachorro não for criado desde filhote, você terá problemas. Contudo, nada poderia ser mais falso. Com certeza, seria muito mais fácil de certa forma que ele fosse criado com você, mas há várias vantagens em adotar um cachorro mais velho. Primeiramente, eles já passaram da fase de filhotes e podem ter tido algum adestramento. Se você nunca teve um filhote, pode não saber quanta energia eles têm. Cuidar de um filhote pode ser exaustivo e não é possível “desligá-lo” ou mandá-lo para o quarto brincar sozinho se você teve um dia difícil.

Veja algumas dicas para problemas de saúde de filhotes e pergunte ao dono dele se o veterinário pode examiná-lo antes de adotá-lo. Se estiver adotando o filhote diretamente do dono anterior, peça para ver os registros de saúde dele para que possa verificar se ele teve doenças, o histórico de vacinas, castração ou esterilização (os cachorros mais velhos provavelmente já tenham passado por isso, o que é uma vantagem).

Muito mais do que o filhote, um cachorro adulto é do tipo “o que você vê, é o que você terá”. A maioria dos filhotes são fofos, meigos e calmos. Alguns podem crescer e permanecer assim, enquanto outros podem crescer para ser cães equivalentes aos de Jesse James. A personalidade de um cachorro adulto está praticamente definida, fornecendo a você uma melhor previsão de como lidar com ele e de como se adaptará à sua casa ou se não poderá ficar com outros animais. Como ele já tem todos os dentes e já passou da fase de energia frenética dos filhotes, um cachorro totalmente desenvolvido tem menos probabilidade de destruir coisas e sua maior concentração o torna mais fácil de adestrar.

Se você se encantou com a raça pura, optar por um cachorro adulto pode ser mais fácil do que você pensa. Há um grande número de sociedades de resgate de raças especializadas em inserir os cachorros de determinadas raças encontrados nas ruas, retirados de situações de perigo ou simplesmente retirados de rinhas ou apostas de corridas. Adotar um cachorro resgatado, um cachorro retirado de rinha ou um cachorro de corrida (galgo) proporciona a você todos os benefícios da propriedade do cachorro, além de fazer um grande favor a ele, é claro. Verifique os anúncios classificados dos jornais na seção da raça na qual está interessado, entre em contato com os criadores (eles anunciam em revistas de cachorros) ou contate uma sociedade local para obter mais detalhes.

Uma última consideração sobre um cachorro de “fonte indireta”: um cachorro de qualquer gaiola pode ser adestrado e adaptado – e ser uma adorável e fiel companhia – a uma nova família. Você realmente pode ensinar novos truques a um cachorro de idade.

Quando tiver se decidindo entre um filhote e um cachorro adulto, você precisará ver se prefere um de raça pura ou de cruza. Este assunto ficará para o nosso próximo post. Você não perde por esperar!

Tenham um excelente final de semana!

Lambidas e até a próxima

Saiba como escolher um cachorrinho!

25 jul

Boa tarde Pet Lovers!

Após mais um final de semana de descanso, estamos aqui novamente, com algumas dicas para você que está pensando em adotar ou comprar um cachorrinho. Nós da Mima Pet sempre fazemos campanhas para as pessoas adotarem. Adotar faz bem!

Mas vamos lá, vamos falar mais sobre esta escolha. Mesmo que o cachorro seja o melhor amigo do homem, é importante escolher corretamente os amigos. Pense sobre como um novo cachorro irá mudar a sua vida. Ele ou ela irá tomar o seu tempo e energia com alimentação, cuidados, passeios e brincadeiras. Os cachorros são animais sociais e tudo que eles querem e precisam é passar um tempo de qualidade com você. Portanto, é importante que você e o seu cachorro sejam uma boa dupla.

Há uma grande variedade de tipos de cachorros para você escolher e muitos locais de cachorros, como canis, abrigos ou até mesmo na porta de sua casa, se um deles for abandonado. Então, a sua decisão não pode se basear somente em um aspecto bonitinho. O que acontece se você escolher um cachorro muito jovem ou muito velho? Que características você deseja que o cachorro tenha? Onde você deve começar a procurar? Este artigo irá oferecer diretrizes para ajudá-lo a escolher um cachorro que seja feliz e saudável, que corresponda às suas circunstâncias pessoais. Abaixo falaremos de pontos importantes a serem considerados antes de procurar pelo próximo membro da família.

– Adotar um filhote: Os filhotes em geral são adoráveis e, portanto, mexem com as pessoas. Mas pode ser difícil prever a personalidade do cachorro quando ele tem poucas semanas de vida, sem mencionar o tamanho que ele pode ficar quando adulto. Descreveremos detalhes que você deve observar ao escolher filhotes em potencial. Além disso, adotar um filhote muito jovem também pode ser um sério problema. Também lhe diremos quando adotar um filhote.

– Adotar um cão adulto: Para muitas pessoas, a idade conhecida de um cachorro adulto é um bom motivo. Mas os cachorros adultos, ao contrário dos filhotes, também têm seu próprio conjunto de hábitos e comportamentos enraizados. Da mesma forma como deve ser um desafio treinar um filhote, um teimoso cachorro adulto pode causar muita dor de cabeça. Aboradaremos  todos os prós e contras de adotar um cachorro adulto e como escolher o melhor cachorro para você e a sua família.

– Adotar um cão de raça pura: Há proprietários de cachorros que preferem raças puras, possivelmente pelo fato de adorarem determinada raça ou por estarem considerando exibir o seu cachorro ou por desejarem que ele tenha filhotes. Conhecer o cachorro e toda a sua origem pode ser uma valiosa informação antes de adquiri-lo e, em alguns casos, pode até mesmo ser uma oportunidade de apresentá-lo em competições. Forneceremos a você todas as informações fundamentais sobre cachorros de raça pura, inclusive quais raças serão as adequadas para você e sua casa.

– Adotar um vira- lata: Para alguns proprietários de cachorros o vira-lata é a solução ideal, pois eles adoram saber que ninguém tem um cachorro como o deles ou gostam de saber que o resgataram de um canil. O vira-lata também permite que você escolha o peso e a altura exatos de um cachorro que seria perfeito para você. Saiba mais sobre como adquirir um cachorro vira-lata.

– Comprar cachorro de um criador: Comprar um cachorro de um criador será obviamente mais caro do que adotar um cachorro de um canil, mas apresenta algumas vantagens. Um cachorro adquirido de um criador apresenta mais segurança e você pode ter certeza de que quaisquer problemas significativos que o filhote tiver serão resolvidos. No entanto, alguns criadores são mais confiáveis do que outros. Mostraremos a você como escolher um criador e apresentaremos uma lista de perguntas que você deve fazer antes de considerar a compra do cachorro.

– Adotar um cão de canil: Quando você adota um cachorro de um canil não está somente ganhando um grande companheiro, mas também pode estar salvando a vida dele. Da mesma forma como adquirir um cachorro de um criador, há observações importantes que você deve saber ao levar para casa um cachorro do canil. Nesta seção, você saberá como escolher o cachorro certo e como o canil pode ajudá-lo nesse processo.

Como vocês podem ver, esta não é uma decisão para ser tomada sem pensar. Deve-se tomar muito cuidado ao escolher a melhor raça para você. Nos próximos posts vamos explicar um pouco mais sobre cada opção. Nos aguarde!!!!

Lambidas e até a próxima

Quais são os documentos necessários para uma viagem de avião com seu pet

13 jul

Bom dia Pessoal!

Dando continuidade ao tema viagem com animais de estimação, hoje vamos falar sobre os documentos necessários para viajar de avião com nossos amiguinhos.

O pior pesadelo que pode acontecer com quem viaja de avião é chegar ao aeroporto, fazer o check-in e perceber que não trouxe toda a documentação necessária. As mesmas regras se aplicam aos animais.

Nada de documentos significa  nada de voo. Nos Estados Unidos, por exemplo, cada Estado tem a sua própria regulamentação sobre quais os tipos de animais de estimação que podem desembarcar. Os documentos mais exigidos pelas empresas aéreas são:

– comprovante de vacinação contra raiva: a raiva é uma doença grave que pode comprometer não só os animais como também os seres humanos. Esta vacina é obrigatória para animais com mais de três meses de idade e deve ter sido aplicada há mais de trinta dias e menos de um ano antes da viagem. As seguintes informações também devem constar na carteira de vacinação: nome do laboratório, fabricante da vacina, data de aplicação e validade e principalmente a assinatura do médico veterinário.

– certificado de inspeção veterinária: também conhecido como atestado de saúde. Este é um documento assinado por um médico veterinário (que deverá ter registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária) e que atesta que o animal foi examinado e que o mesmo não está doente. Esse atestado tem que ser emitido no máximo dez dias antes da viagem.

certificado de aclimatação: este documento apresenta a regulamentação sobre extremos de temperatura – muito quente ou muito frio. Animais que não estão acostumados ao frio extremo podem ser prejudicados enquanto esperam para ser colocados no compartimento de bagagens do avião ou até mesmo dentro do avião. Contate a empresa aérea e verifique se é necessário levar esse tipo de certificado. A grande maioria das empresas possui restrições de temperatura que foram estabelecidas para garantir que os animais não sejam expostos ao calor ou frio extremos. Na American Airlines, por exemplo, os animais não são aceitos quando a temperatura estiver acima de 29,5º C em qualquer ponto do itinerário bem como quando a temperatura estiver abaixo de 7º C em terra.

Outras empresas ainda exigem que o dono dos animal também apresente documento de que o animal está alimentado (comida e água foram oferecidas ao animal antes do vôo), instruções para os funcionários da companhia aérea que estarão em contato com o animal e receita do médico veterinário indicando a quantidade de tranqüilizante ministrada ao animal.

Antes de viajar, ao separar a sua documentação, já deixe preparado os documentos de seu cãozinho também para não ter nenhuma surpresa na hora. Ligue na companhia aérea ou mesmo acesse o site, pois eles sempre dão este tipo de informação. É melhor se prevenir do que ter dor de cabeça na hora de viagem. Na hora que você mais precisa relaxar!

 

Boa viagem para você e seu amiguinho!

 

 

Lambidas e até a próxima!

Férias e as viagens de avião!

11 jul

Bom dia Pet Lovers!

Como é bom começar a semana animado, com um solzinho que está esquentando São Paulo novamente. O dia está lindo!

E praticamente em clima de férias! Pelo menos as férias escolares, pois nós por aqui estamos trabalhando a mil !!!! Falando em férias, vamos falar hoje um pouquinho sobre como funcionam as viagens de avião com animais de estimação.

Com certeza muita gente se depara com essa questão ou problema na hora de escolher o local para viajar. Muita gente deixa de ir para locais mais longes, que somente avião consegue chegar, por causa do seu animalzinho de estimação. Na verdade você tem algumas opções: ou você deixa seu amiguinho em algum hotel de confiança, na qual você conheça e confie, ou você pode deixá-lo com algum parente ou mesmo levar seu animalzinho com você. As duas primeiras opções são bem simples. Então vamos dar algumas dicas sobre como você pode fazer para levá-los junto com você no avião.

Você pode viajar com o seu animal de estimação, desde que siga as condições estipuladas pelas empresas aéreas. Viagens de avião para animais de estimação podem dar muito certo e cada vez mais as companhias aéreas estão se dando conta da importância que é oferecer esse tipo de serviço aos seus clientes.

Todo ano, milhares de pessoas voam para locais espalhados no mundo todo com uma variedade enorme de animais à tiracolo. Mesmo vivendo um momento de incerteza na economia, nós ainda amamos nossos animais. E queremos levá-los junto com a gente nas férias.

Veremos nos próximos posts como garantir que o voo seja seguro para o seu animal de estimação. Daremos uma olhada na documentação exigida, regulamento das empresas aéreas, a diferença entre viajar com animais que auxiliam pessoas com algum tipo de deficiência (como cães-guia) ou simplesmente animais de estimação, além de checar as regras específicas para as diferentes raças de cães.

Aguarde os próximos posts!

Lambidas e até a próxima

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de brigar

29 jun

Olá pessoal !

Como estão? Esperamos que estejam todos bem e cuidando direitinho de nossos amiguinhos! Com o frio que anda fazendo aqui em São Paulo, nada como uma roupinha quentinha neles, cobertinhas e muitos mimos.

Bom, dando sequencia para nossas dicas, hoje vamos falar um pouco sobre como fazer um cão parar de brigar. Os cães costumam se metem em brigas para mostrar quem domina quem na sociedade canina, para defender seu território (incluindo direito a copular), por medo, para proteger sua comida e, às vezes, como um ataque defensivo ao encontrar um cachorro que o atacou no passado. Um cachorro castrado, que passou sua fase de desenvolvimento com a sua mãe e irmãos de ninhada e que foi bem socializado com outros cachorros e com humanos também, tem as melhores chances de não entrar em brigas. É claro que tudo isso pode mudar se você tem um cachorro adulto que é briguento. Você pode até ter um cachorro briguento, mas precisa seguir alguns passos para mantê-lo sob controle.

A sua reação vai determinar qual será a do seu cachorro ao encontrar outros cachorros. Se você antecipa os problemas ao ver outros cães vindo em sua direção, seu cachorro sente o seu desconforto e imediatamente assume que o outro é uma ameaça. Deixe a guia solta, continue andando e não pare de conversar. Seu cachorro precisa aprender a ver a aproximação de outro cachorro como normal, não como algo negativo.

Todos os cães, especialmente os que têm tendência a brigar, devem receber adestramento de obediência. Quando outro cachorro chega perto, faça o seu seguir uma rotina de obediência ou faça outras atividades para tirar a atenção do outro cachorro. Se ele começar a rosnar e latir, você pode agora corrigi-lo por ter falhado ao responder os comandos, não por causa da chegada de um outro cão.

A reprodução é uma grande motivação das brigas territoriais e agressivas. A castração de um macho é absolutamente necessária para controlar e corrigir essas brigas. As fêmeas podem ser agressivas também, portanto, a castração é muito importante. Na verdade, ela traz benefícios comportamentais e de saúde bastante abrangentes para todos os cães, sejam machos ou fêmeas.

Quando chamar um especialista em comportamento animal

Os cães não são criados da mesma maneira, especialmente com relação à dominância. Se acontece uma briga entre dois cães na sua casa, eles devem estar tentando mostrar quem manda em quem. Um especialista pode ajudar a entender o que está acontecendo e dar conselhos sobre como resolver o problema. Lembre-se de que, para um cachorro, ser dominante ou subordinado é perfeitamente normal e natural. Não caia na besteira de achar que os cachorros devem tratar uns aos outros como iguais. Corrigir o comportamento de um cão muitas vezes significa pensar como um cão.

Bem, por hoje é só!

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de comer fezes

20 jun

Bom dia Pet Lovers!

Como foram de final de semana? O nosso foi excelente depois de mais um grande sucesso no Mercadinho Chic! Foi incrível! Muita gente passou por lá e como sempre, demos água para os cãezinhos visitantes e também um biscoitinho, enquanto suas mamães faziam as compras! Obrigada a todos que foram! Foi um grande sucesso!

Pessoal, dando continuidade as nossas dicas de comportamentos, hoje vamos falar sobre um problema que muita gente enfrenta. Cachorro que come suas próprias fezes. Os cachorros comem absolutamente qualquer coisa, incluindo suas próprias fezes e de outros animais.

De fato, é uma questão desagradável, até para a gente escrever sobre isso, mas este é um problema para muita gente e é considerado natural e normal. Filhotes recém-nascidos ainda não sabem evacuar sozinhos, então a mãe os lambe para estimular e eliminação de urina e fezes e para fazer a higiene. Em outras circunstâncias, a natureza vai tentar evitar que todo esse lixo seja desperdiçado. Os gatos precisam de uma dieta muito mais rica em gordura do que os cães. Isso significa muito mais gordura em suas fezes. Qualquer um que tenha cães e gatos juntos sabe que o cachorro adora fuçar a caixa dos gatos à procura dessa sobra de nutrientes em suas fezes.

Quando cães adultos comem suas próprias fezes a história é diferente. Geralmente é um sinal de solidão ou tédio, apesar de que por erros de adestramento, às vezes eles associam a presença de fezes com a punição e comem-nas para evitar broncas. Na verdade, comer as fezes não representa nenhum risco para o cachorro, a não ser no caso da presença de ovos de parasitas. Você pode quebrar o hábito reduzindo a solidão e o tédio do cachorro, dando a ele mais atenção e exercícios, alternando seus brinquedos. Outra dica é dar comida mais de uma vez ao dia, de maneira que ele tenha pelo que esperar.

A prevenção é a única cura. Recolha as fezes imediatamente ou use uma focinheira ao andar em locais públicos. Coloque a caixa dos gatos em locais onde ele não consiga enfiar o focinho. Você também pode procurar mantê-la limpa, recolhendo as fezes dos gatos várias vezes ao dia, especialmente antes e após as refeições felinas.

Quando chamar o veterinário

Assim que constatar esse comportamento, leve seu amigo para uma consulta com o veterinário, pois pode haver uma causa física. Uma barriga cheia de vermes ou outros parasitas pode roubar nutrientes vitais do organismo do cãozinho, fazendo com que ele coma qualquer coisa em que possa encontrá-los. Também pode haver uma deficiência nutricional em sua dieta. Adicione levedura de cerveja em sua comida para aumentar o consumo das vitaminas B. Abóbora ou cenoura crua acrescentam fibras à dieta e ajudam a dar saciedade. Em alguns casos, o problema pode ser resolvido simplesmente trocando a ração por uma com maior quantidade de gordura, fibra ou proteína. Seu veterinário pode recomendar uma marca de ração mais apropriada às necessidades nutricionais do seu cachorro.

Esperamos que com essas dicas básicas, vocês consigam entender um pouco melhor o comportamento de seus cãezinhos. No próximo post vamos falar como fazer um cachorro parar de marcar território.

Tenham uma excelente semana!

Lambidas e até a próxima

Previna as doenças que atacam os animais no verão

12 jan

É importante abordar outro problema causado pelo verão: as infestações de pestes como pulgas e carrapatos. As altas temperaturas propiciam a proliferação das pulgas, pois os ovos eclodem com o calor. Já os carrapatos têm o ciclo de vida alterado, e precisam de mais alimentos – no caso, o seu pet!

Não só esses problemas incomodam o animal e podem atacar também os humanos (eca!), mas as pestes ainda apresentam o risco de levar aos pets alergias e doenças sérias, como a dirofilariose, parasita do coração, e a leishmaniose.

Outro mal trazido pelo calor, e que atinge sobretudo animais que viajam para sítios e fazendas, é a picada das moscas. Elas depositam ovos, que podem virar bernes ou bicheira no pet.

“Existem produtos especializados para a prevenção de pulgas se carrapatos. Recomendo ou uma pipeta que você passa na nuca do animal, ou um spray que você borrifa no corpo inteiro para afastar as pragas”, conta Fernanda Inarra, da Clínica Veterinária Salvador Felis. “Para as moscas, temos repelentes de citronela. Passando mensalmente em todos os animais da casa você consegue um controle bacana”, afirma Fernanda.

No caso dos cães já infectados, é preciso levá-los ao veterinário imediatamente, onde será feita a remoção das pragas, e o médico pedirá exames para ver se o animal possui alguma doença.

Site: http://colunas.epocasp.globo.com/farejadorbichos/