Tag Archives: mordidas

Problemas Comportamentais – Como lidar com cães que mordem

17 jun

Bom dia a todos!

Como estão? Antes de mais nada, não se esqueçam que estaremos no Mercadinho Chic neste domingo!!!!  Clique aqui para mais informações.

Dando continuidade ao nosso último post, hoje falaremos sobre outro problema que enfrentamos com nossos cãezinhos. As suas mordidas indesejáveis. Mas como lidar com isso?

A cada ano são relatados entre meio e um milhão de ferimentos por mordida de cães. As vítimas mais comuns destes ataques são crianças com menos de doze anos (aproximadamente 60% do total) e as cinco raças que mais atacam são os chow-chows, rottweilers, pastores alemães, cocker spaniels e dálmatas. De modo geral os machos não castrados são os que mais mordem. Quer dizer, manter um chow-chow não castrado em uma casa com crianças pequenas pode significar uma ida à emergência do hospital por causa de mordida. Mas isso não quer dizer que você não possa ter cães dessas raças ou que deva esperar até que as crianças estejam na faculdade para comprar um cachorro. Isso significa que você precisa entender melhor por que e quando um cachorro pode morder e tomar atitudes com relação ao cachorro e à família para evitar estes incidentes.

Mais de 50% dos casos relatados, o acidente foi provocado pela vítima, mesmo que não intencionalmente. Os cães sempre dão sinais claros de que vão morder. São visíveis para os outros cães e para pessoas que entendem seu comportamento. O cenário mais comum de mordidas de cachorros envolvem uma pessoa ou criança que ignora os sinais do animal e passa dos seus limites. Outra causa comum é uma falha na comunicação. Talvez o exemplo mais conhecido seja o encontro entre um cachorro de rua e uma criança. Assustada pelo encontro com um cachorro grande e desconhecido, a criança grita e sai correndo. Isso ativa o reflexo de perseguição no cachorro ou é interpretado como uma brincadeira. De qualquer maneira, a única maneira do cachorro pegar a criança é com a boca.

As expressões que mostram que o cãe que vai morder inclui encarar, mostrar os dentes, rosnar, ficar com as pernas esticadas (parecendo na ponta dos pés), pêlos dos ombros, costas e posterior eriçados e a cauda esticada balançando em movimentos rápidos. Normalmente seu aviso final é um olhar mais intenso e um rosnado mais furioso. Quando a cabeça do cachorro abaixar e as orelhas ficarem juntas ao corpo, pode esperar que o próximo som que você vai ouvir serão os dentes dele se fechando aonde ele conseguir alcançar você. É claro que as coisas não precisam chegar a este ponto. Tente recuar antes disso.

Quando chamar um especialista em comportamento animal

Se o cachorro que o está ameaçando é seu, você precisa de ajuda profissional. Os cães mordem por medo, defesa, dor ou para proteger o território. Esses são todos motivos muito difíceis de detectar sem saber por onde começar. Um especialista pode ajudá-lo a descobrir a razão pela qual seu cachorro morde e pode desenvolver uma estratégia para mudar esse comportamento. Socializar com outras pessoas e com outros cães ou ensinar a família a deixar o cachorro sossegado enquanto estiver comendo, dormindo ou se escondendo é muito simples. Entretanto, isso pode envolver uma revisão geral do seu relacionamento com seu cachorro.

Como evitar mordidas

Se você estiver frente a frente com um cachorro que mostra um comportamento ameaçador, a sua reação pode ser a diferença entre ser mordido ou não. Qualquer cachorro pode morder, portanto, não assuma que se o cachorro que está rosnando o conhece, não vai mordê-lo. Da mesma maneira, um cachorro desconhecido que não mostra um comportamento agressivo não pode ser classificado como amigável. Como as crianças correm maior risco de serem mordidas, ensine a eles estas técnicas básicas.

A regra mais importante a ser lembrada é: nunca aborde um cão estranho. Se o cachorro abordar você, não corra. Fique completamente parado, ensine as crianças a ficarem paradas como uma árvore, com as mãos fechadas embaixo do queixo e os cotovelos perto do corpo. Mantenha suas pernas juntas e olhe para frente, nunca para o cachorro. Lembre-se de que encarar é uma ameaça. Se o cachorro se aproximar quando você estiver no chão, role sobre a barriga com as pernas juntas, mãos fechadas atrás do pescoço e antebraços cobrindo as orelhas, fale para as crianças agirem como uma tora. Fique imóvel até o cachorro ir embora.

E ae? Gostaram das dicas? Semana que vem continuamos com mais detalhes sobre outros comportamentos indesejáveis dos cães.

Aproveitem bastante o final de semana de vocês!!! Ele é sempre muito merecido!

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais – Como lidar com cães agressivos

15 jun

Bom dia Pet Lovers!

Como estão?

Como prometido no último post, hoje vamos começar a detalhar um pouco cada problema comportamental apresentado anteriormente. O primeiro tópico será sobre a agressividade dos cães e como podemos resolver esta questão. Muita gente passa por isso e não sabe como lidar com isto. Vamos lá então.

A agressividade é provavelmente a razão mais comum pela qual um cão saudável é sacrificado. Às vezes, nos esquecemos de que os cães são predadores e podem causar ferimentos sérios e até mesmo fatais. Um cachorro agressivo é assustador.

Antes de mais nada você precisa saber se o seu cão realmente é agressivo. A palavra agressão tem um significado específico no campo do comportamento animal. É muito relativo: o que é agressivo para nós pode ser normal para um cachorro. Por exemplo a brincadeira. Uma criança que corre atrás de outra em um campo para morder as suas costas e derrubá-la no chão em uma luta intensa seria extremamente agressivo. Entretanto, para uma dupla de cães, isso é pura diversão. A brincadeira é vista como uma prática das habilidades do dia a dia. Portanto, é muito comum ver um cão absolutamente normal brincando de espreitar, seguir, caçar e até matar.

Então, como vamos saber? Geralmente pela aparência e pelo som. O cachorro está com cara de brincadeira, olhos abertos e boca aberta de maneira relaxada, como em um grande sorriso? O comportamento é acompanhado de rosnados furiosos e latidos? Ou os rosnados e latidos parecem uma brincadeira? Um sinal infalível é a troca de papéis: se um cachorro está perseguindo o outro, de repente muda de direção e o perseguidor começa a ser perseguido, pode apostar que é brincadeira.

Há várias razões pelas quais seu cachorro pode mostrar um comportamento agressivo. Aqui estão alguns tipos de agressão.

Defensiva: Um cenário típico de agressão defensiva seria o cachorro fazendo alguma coisa errada. O dono o encontra e dá uma bronca, fazendo o cachorro se esconder embaixo da cama. O dono, então, entra embaixo da cama para puxá-lo e leva uma mordida.
Qualquer cachorro morde ao se sentir ameaçado. O único motivo que o cachorro consegue pensar para explicar que o dono ainda queira persegui-lo é que o dono ainda quer feri-lo. E o cachorro consequentemente tenta se proteger. A melhor coisa a fazer quando seu cachorro se esconde após uma bronca é deixá-lo sozinho.

Territorial: A agressão territorial é uma das razões pelas quais gostamos de viver com cachorros. Eles defendem seu território, o que pode incluir a sua casa, pertences, comida e os donos. Fazem isso contra qualquer invasor. Sem a agressão territorial, não haveria cães de guarda.
No entanto, a agressão territorial pode perder o controle. Ela pode aparecer em coisas pequenas como pular, em coisas frustrantes como marcar território ou em coisas graves como morder. Mais uma vez uma boa relação de dominância com seu cão é essencial. Se você fizer o papel de cão dominante, ele vai se sentir seguro quando você estiver seguro. Assim, não vai defender o território contra as visitas, leitores de luz e carteiros. Ele só defenderá sua casa quando surgir a necessidade.

Agonístico (relacionado a dor): Um cão doente ou ferido sabe que é vulnerável. O mesmo é verdadeiro para um cão idoso, com os sentidos mais fracos, reações mais lentas e mobilidade prejudicada. Até mesmo situações extraordinárias podem fazer um animal vulnerável sentir que deve atacar e fazer sua própria defesa.
Algumas vezes a dor é visível e você pode esperar pela possível agressão. Em outras, entretanto, não é tão fácil notar antes que seja tarde demais. Se você está agradando ou brincando com seu cachorro como sempre faz, por exemplo, e ele rosna e tenta morder você de repente, suspeite de alguma dor e chame o veterinário imediatamente. A artrite é uma causa comum para este tipo de comportamento.

Reprodutivo: Este tipo de agressividade provavelmente não precisa de explicação. Se houver uma cadela no cio em qualquer lugar do universo, os cachorros não castrados saberão onde e tentarão chegar até ela de qualquer maneira, inclusive brigando com os outros. O instinto de reprodução pode ser o estopim de brigas entre cães e até mesmo de ataques fora do normal aos membros da família.
A solução infalível para este tipo de problema é óbvio e muito importante: você precisa castrar seu macho ou fêmea, de preferência antes dos seis meses de idade.

Quando chamar o veterinário

Um comportamento agressivo não é uma coisa que possa ser ignorada ou desprezada. A vida do seu cachorro depende disso. Se seu cão tem praticado ataques repentinos e sem ter sido provocado, faça uma exame geral com seu veterinário o mais rápido possível. Ele pode ajudar a determinar o tipo de tratamento ou indicar um especialista em comportamento de confiança. Apesar da agressão ser muitas vezes relacionada a um problema físico, como um tumor no cérebro, encefalite (infecção do cérebro), intoxicação por chumbo, hipoglicemia ou outros problemas no fígado, normalmente a causa é comportamental. Se seu cachorro mostrar qualquer forma de comportamento agressivo, chame seu veterinário ou um especialista em comportamento animal imediatamente.

Um dos tipos mais característicos de comportamento agressivo em cães é morder. Isso é algo que tememos, não importa se possuímos um cachorro ou não. Este tema ficará para o próximo post!

Lambidas e até a próxima!