Tag Archives: problema comportamental

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de pular

1 jul

Bom dia Pet Lovers!

Final de semana quase chegando…hummm, que delícia! Adoramos! Depois de tanto trabalho durante a semana, é muito merecido um descanso!

Hoje vamos escrever um post sobre o como fazer seu cachorro parar de pular tanto. Pode ser um encontrão de uma raça alegre e gigante ou o balé nas patas traseiras das raças pequenas: pular é uma característica e um problema universal do mundo canino. Não há duvidas de que esse comportamento é uma graça nos filhotes, mas à medida em que o filhote cresce, especialmente se é um cão grande, o que era antes engraçadinho pode ficar perigoso. Você pode não ligar para esse cumprimento de corpo inteiro, mas a primeira vez em que sua sobrinha de 2 anos ou sua tia de 87 anos forem abraçadas ao cruzar a porta de entrada, você vai mudar de idéia.

Na verdade, mesmo que pular possa ser um comportamento solícito e amigável, é mais freqüentemente um lance de dominância. Especialmente entre os cães adultos, um subordinado nunca pensaria em colocar suas patas no corpo de um dominante. Então, o cumprimento excitado que mais parece uma bola de canhão e que faz você se sentir tão amado pode na verdade ser seu cachorro dizendo “Você voltou! Tudo bem, mas não esqueça quem manda aqui.” Você pode responder de duas maneiras: ensine seu cachorro que pular espontaneamente não é aceitável e adestre ele para pular somente ao seu comando.

Para corrigir um cumprimento excessivamente físico, aja da mesma maneira relaxada e tranqüila com que quer que ele reaja. Quando chegar em casa, não entre correndo chamando seu cachorro. Ao invés disso, faça dos cumprimentos uma parte da rotina e não um evento especial. Entre, pendure seu casaco e chaves e depois, cumprimente o cachorro com calma, longe da porta de entrada. Se om cachorro tentar pular, saia de perto e não dê a mínima atenção a ele. Assim como as crianças, os cachorros adoram ser notados, não importa se por bom ou mau comportamento. Gritar ou imobilizar seu cachorro no chão só vai deixá-lo mais empolgado. Então, evite qualquer tipo de reforço de seu comportamento, seja verbal ou físico. Quando ele aprender que você não quer que ele pule, ensine-o a sentar quando você chega em casa. Se você recompensar esse comportamento com elogios ou petiscos, seu cão vai logo aprender que acontecem coisas boas quando ele senta e espera.

Esse tipo de comportamento geralmente não requer a atenção do veterinário.

Como ensinar seu cachorro a pular sob comando

Se você quer ensinar seu cachorro a pular apenas sob o seu comando, tenha certeza de que antes disso ele sabe quando não pular. Vista roupas velhas que possam ficar sujas e rasgadas. Além disso, corte e lixe as unhas do cachorro (escovar os dentes também pode ser uma boa idéia). Bata no peito e diga “Sobe!”. Quando quiser que ele desça, ande para trás e diga “Desça!”

Sempre use a batida no peito e a palavra sobe para mostrar ao seu cachorro que ele pode cumprimentar você desta forma. Se ele tentar pular em você ou em qualquer outra pessoa sem um convite, diga com firmeza “Desça” e então o ignore. Os cães são espertos e vai entender a mensagem de que só é bom pular quando você mandar. Certifique-se de avisar seu amigos e familiares sobre essa rotina, senão o Totó fica confuso. Os cães gostam de normas e querem que todos sigam as mesmas.

Bom pessoal, e aqui encerramos este conjunto de dicas sobre problemas comportamentais dos cães! Esperamos que tenham sido super úteis para vocês. Quem tiver dúvidas, mande para a gente. Algumas pessoas já fizeram isso!!!

Segunda-feira estamos de volta, e para quem ficar curioso, vamos falar um pouquinho sobre os gatinhos agora! Depois de um temporada de dicas para cães!!! Aguardem! Tenham um excelente final de semana!

Lambidas e até a próxima

Anúncios

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de brigar

29 jun

Olá pessoal !

Como estão? Esperamos que estejam todos bem e cuidando direitinho de nossos amiguinhos! Com o frio que anda fazendo aqui em São Paulo, nada como uma roupinha quentinha neles, cobertinhas e muitos mimos.

Bom, dando sequencia para nossas dicas, hoje vamos falar um pouco sobre como fazer um cão parar de brigar. Os cães costumam se metem em brigas para mostrar quem domina quem na sociedade canina, para defender seu território (incluindo direito a copular), por medo, para proteger sua comida e, às vezes, como um ataque defensivo ao encontrar um cachorro que o atacou no passado. Um cachorro castrado, que passou sua fase de desenvolvimento com a sua mãe e irmãos de ninhada e que foi bem socializado com outros cachorros e com humanos também, tem as melhores chances de não entrar em brigas. É claro que tudo isso pode mudar se você tem um cachorro adulto que é briguento. Você pode até ter um cachorro briguento, mas precisa seguir alguns passos para mantê-lo sob controle.

A sua reação vai determinar qual será a do seu cachorro ao encontrar outros cachorros. Se você antecipa os problemas ao ver outros cães vindo em sua direção, seu cachorro sente o seu desconforto e imediatamente assume que o outro é uma ameaça. Deixe a guia solta, continue andando e não pare de conversar. Seu cachorro precisa aprender a ver a aproximação de outro cachorro como normal, não como algo negativo.

Todos os cães, especialmente os que têm tendência a brigar, devem receber adestramento de obediência. Quando outro cachorro chega perto, faça o seu seguir uma rotina de obediência ou faça outras atividades para tirar a atenção do outro cachorro. Se ele começar a rosnar e latir, você pode agora corrigi-lo por ter falhado ao responder os comandos, não por causa da chegada de um outro cão.

A reprodução é uma grande motivação das brigas territoriais e agressivas. A castração de um macho é absolutamente necessária para controlar e corrigir essas brigas. As fêmeas podem ser agressivas também, portanto, a castração é muito importante. Na verdade, ela traz benefícios comportamentais e de saúde bastante abrangentes para todos os cães, sejam machos ou fêmeas.

Quando chamar um especialista em comportamento animal

Os cães não são criados da mesma maneira, especialmente com relação à dominância. Se acontece uma briga entre dois cães na sua casa, eles devem estar tentando mostrar quem manda em quem. Um especialista pode ajudar a entender o que está acontecendo e dar conselhos sobre como resolver o problema. Lembre-se de que, para um cachorro, ser dominante ou subordinado é perfeitamente normal e natural. Não caia na besteira de achar que os cachorros devem tratar uns aos outros como iguais. Corrigir o comportamento de um cão muitas vezes significa pensar como um cão.

Bem, por hoje é só!

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de puxar a guia

27 jun

Bom dia Pessoal!

Como foram de feriado prolongado?

Por aqui tudo em ordem, se preparando para o friozão aqui em São Paulo, agasalhando nossos amiguinhos com roupinhas e mantinhas. Hummm…eles adoram!

Voltando a ativa com o blog, hoje vamos falar um pouquinho sobre como fazer seu cãozinho parar de puxar a guia. Antes de mais nada, faça um teste simples: com o cachorro calmamente parado a sua frente, de forma bem delicada empurre-o para trás pelo peito ou pela frente de seu pescoço. O que acontece? A maioria dos cães vai se inclinar sob pressão. Esta resposta natural se tornou uma ciência em cães de trenó como o husky siberiano e em raças que também eram usadas como animais de carga, como o Terra Nova. Você não tem a menor chance de controlar um desses cães nascidos para puxar.

Todos nós já vimos cães minúsculos esticando a ponta de uma guia, corpo perto do chão, língua estendida, respiração alta e ofegante. É o mesmo instinto em ação. O truque é ensinar seu cachorro a andar direito na guia desde muito cedo. Não espere que ande com perfeição, mas ele deve pelo menos conseguir ficar sem puxar e parar, andar e mudar de direção acompanhando você. Se você usa um enforcador (não pense nele como uma coleira de sufocação, não é assim que ele deve ser usado), toda vez que o cachorro começar a puxar dê um tapinha nele, afrouxe o enforcador e diga “Calma” ou “Devagar” (escolha uma palavra e só use essa). Quando ele parar de puxar, mostre como você está satisfeito.

Outra sugestão é usar uma coleira de cabeça, que parece um cabresto de cavalos. A coleira dá uma volta no focinho e atrás das orelhas, com a guia presa embaixo do queixo. Como você controla a cabeça com essa coleira, o resto do corpo não tem escolha senão obedecer. Ao invés de bater na ponta da guia, sentindo a pressão no pescoço e instintivamente puxando cada vez mais forte, o cachorro com uma coleira de cabeça acaba com o nariz virado para cima, apontando para você, diminuindo a velocidade imediatamente. Uma guia retrátil também pode ajudar a controlar esse instinto, pois ela aumenta e diminui de acordo com os movimentos do cachorro, de maneira que ele não tem contra o que puxar. O freio permite que você controle por onde o cachorro anda.

Se o seu cachorro é um puxador de trenó ou um cão de carga, não adianta lutar contra seus instintos. Ao invés disso, coloque um arreio e faça-o trabalhar para você. Ele pode puxar você em um skate ou ski ou ensine-o a puxar um trenó ou uma pequena carroça. O cachorro entrará em forma, poderá puxar a vontade e você ainda encontra uma nova maneira de rebocar as coisas.

Quando chamar o veterinário

Este tipo de comportamento geralmente não requer a atenção do veterinário. Aqui seria mais o caso de um adestrador do que veterinário. Se este for um problema muito grande para você, vale a pena dar umas aulinhas extras para seu cãozinho!

Bom, mais algumas dicas interessantes sobre cães! Aguardem mais dicas nos próximos posts.

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de marcar território

22 jun

Bom dia Pessoal!

Que coisa boa, semana curta, feriado chegou!!!! Vamos aproveitar o feriadão para passear com nossos cachorrinhos, gatinhos e outros animaizinhos de estimação. Eles merecem nossa atenção!

Como prometido, hoje vamos tratar de um assunto muito recorrente na vida de muita gente. Os cachorros que gostam de marcar território pela casa toda!

Não podemos nem imaginar como o mundo cheira para um cachorro. O faro dele é um instrumento fino e delicado, se comparado ao seu nariz. Então, faz sentido que façam a marcação territorial urinando nos lugares e objetos para mostrar quem manda. Essa é uma parte importante da comunicação canina. As mensagens químicas na urina do cachorro dizem aos outros cachorros quase tudo que precisam saber: onde o cachorro que marcou vive, quanto tempo faz que passou por ali e, no caso das fêmeas, se estão receptivas sexualmente. Um cão que fica nervoso quando está sozinho em casa pode marcar os móveis e paredes para reassegurar a si mesmo que está tudo bem. A marcação territorial também pode ser uma maneira de afirmar dominância: esse é o motivo pelo qual alguns cães erguem a perna em outros cachorros ou nas pessoas.

A marcação territorial é um comportamento normal, natural e instintivo nos cães. A idéia é fazer com que seu cão saiba que a marcação só pode ser feita em locais e horários específicos, nunca no seu tapete, no box do banheiro ou na sua colcha. Mais uma vez, a relação de dominância com o cão faz toda a diferença. Pratique o adestramento de obediência de maneira humana e positiva e sempre repasse os comandos. Isso não só clarifica a sua dominância como distrai um cão que fica entediado, sozinho e ansioso durante o dia. Faça-o trabalhar pela comida, pelos brinquedos, pelas brincadeiras e pelo carinho. Se quer alguma coisa, faça-o responder a um ou dois comandos antes e, só então, ganhar o que quer.

Sempre passe pelas portas antes dele e não o deixe pular em você ou subir nos móveis, especialmente na sua cama. Na sociedade canina, você só pula ou deita perto de animais de nível hierárquico igual ou subordinado. A castração, especialmente antes de um ano de idade, é outro bom preventivo. O cachorro continua protegendo a família e a casa, mas sem aquele desejo de reforçar seu território reprodutivo, ditado pelos hormônios.

A marcação por ansiedade de separação é outro problema. A melhor coisa a fazer aqui é acostumar seu cachorro gradativamente a ficar sozinho em casa. Comece com algo simples, como deixá-lo sozinho em um quarto por um ou dois minutos e depois retornar. Então, saia de casa, voltando após alguns minutos. Cada vez que praticar fique longe por um tempo um pouco maior. Quando o cachorro aprender que você vai voltar, vai se sentir mais confortável sozinho. Prendê-lo em uma caixa de transporte também pode dar uma sensação maior de segurança.

Para evitar que ele urine nos móveis, prenda um pedaço de papel alumínio na área onde ele gosta de urinar. Na próxima vez que ele tentar, o papel alumínio vai fazer um barulho e a urina pode espirrar nele de volta.

E por último, não confunda marcação territorial com um problema de falta de adestramento. Uma poça enorme de urina no meio da sala ou perto da porta não é uma forma de dominância, mas sim um sinal de que seu cachorro precisa sair quando você está fora de casa!

Quando chamar o veterinário

Como em qualquer problema de comportamento, leve seu cão para fazer uma consulta antes de qualquer correção. Se houver uma causa física para o problema, nenhum treinamento ou correção vai surtir efeito.

Essas dicas com certeza serão importantes para muita gente!!! Muitos sofrem deste “problema”.

Esperamos que todos tenham um excelente final de semana. Descansem bastante no feriado!

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais – Como fazer um cachorro parar de comer fezes

20 jun

Bom dia Pet Lovers!

Como foram de final de semana? O nosso foi excelente depois de mais um grande sucesso no Mercadinho Chic! Foi incrível! Muita gente passou por lá e como sempre, demos água para os cãezinhos visitantes e também um biscoitinho, enquanto suas mamães faziam as compras! Obrigada a todos que foram! Foi um grande sucesso!

Pessoal, dando continuidade as nossas dicas de comportamentos, hoje vamos falar sobre um problema que muita gente enfrenta. Cachorro que come suas próprias fezes. Os cachorros comem absolutamente qualquer coisa, incluindo suas próprias fezes e de outros animais.

De fato, é uma questão desagradável, até para a gente escrever sobre isso, mas este é um problema para muita gente e é considerado natural e normal. Filhotes recém-nascidos ainda não sabem evacuar sozinhos, então a mãe os lambe para estimular e eliminação de urina e fezes e para fazer a higiene. Em outras circunstâncias, a natureza vai tentar evitar que todo esse lixo seja desperdiçado. Os gatos precisam de uma dieta muito mais rica em gordura do que os cães. Isso significa muito mais gordura em suas fezes. Qualquer um que tenha cães e gatos juntos sabe que o cachorro adora fuçar a caixa dos gatos à procura dessa sobra de nutrientes em suas fezes.

Quando cães adultos comem suas próprias fezes a história é diferente. Geralmente é um sinal de solidão ou tédio, apesar de que por erros de adestramento, às vezes eles associam a presença de fezes com a punição e comem-nas para evitar broncas. Na verdade, comer as fezes não representa nenhum risco para o cachorro, a não ser no caso da presença de ovos de parasitas. Você pode quebrar o hábito reduzindo a solidão e o tédio do cachorro, dando a ele mais atenção e exercícios, alternando seus brinquedos. Outra dica é dar comida mais de uma vez ao dia, de maneira que ele tenha pelo que esperar.

A prevenção é a única cura. Recolha as fezes imediatamente ou use uma focinheira ao andar em locais públicos. Coloque a caixa dos gatos em locais onde ele não consiga enfiar o focinho. Você também pode procurar mantê-la limpa, recolhendo as fezes dos gatos várias vezes ao dia, especialmente antes e após as refeições felinas.

Quando chamar o veterinário

Assim que constatar esse comportamento, leve seu amigo para uma consulta com o veterinário, pois pode haver uma causa física. Uma barriga cheia de vermes ou outros parasitas pode roubar nutrientes vitais do organismo do cãozinho, fazendo com que ele coma qualquer coisa em que possa encontrá-los. Também pode haver uma deficiência nutricional em sua dieta. Adicione levedura de cerveja em sua comida para aumentar o consumo das vitaminas B. Abóbora ou cenoura crua acrescentam fibras à dieta e ajudam a dar saciedade. Em alguns casos, o problema pode ser resolvido simplesmente trocando a ração por uma com maior quantidade de gordura, fibra ou proteína. Seu veterinário pode recomendar uma marca de ração mais apropriada às necessidades nutricionais do seu cachorro.

Esperamos que com essas dicas básicas, vocês consigam entender um pouco melhor o comportamento de seus cãezinhos. No próximo post vamos falar como fazer um cachorro parar de marcar território.

Tenham uma excelente semana!

Lambidas e até a próxima

Problemas Comportamentais – Como lidar com cães que mordem

17 jun

Bom dia a todos!

Como estão? Antes de mais nada, não se esqueçam que estaremos no Mercadinho Chic neste domingo!!!!  Clique aqui para mais informações.

Dando continuidade ao nosso último post, hoje falaremos sobre outro problema que enfrentamos com nossos cãezinhos. As suas mordidas indesejáveis. Mas como lidar com isso?

A cada ano são relatados entre meio e um milhão de ferimentos por mordida de cães. As vítimas mais comuns destes ataques são crianças com menos de doze anos (aproximadamente 60% do total) e as cinco raças que mais atacam são os chow-chows, rottweilers, pastores alemães, cocker spaniels e dálmatas. De modo geral os machos não castrados são os que mais mordem. Quer dizer, manter um chow-chow não castrado em uma casa com crianças pequenas pode significar uma ida à emergência do hospital por causa de mordida. Mas isso não quer dizer que você não possa ter cães dessas raças ou que deva esperar até que as crianças estejam na faculdade para comprar um cachorro. Isso significa que você precisa entender melhor por que e quando um cachorro pode morder e tomar atitudes com relação ao cachorro e à família para evitar estes incidentes.

Mais de 50% dos casos relatados, o acidente foi provocado pela vítima, mesmo que não intencionalmente. Os cães sempre dão sinais claros de que vão morder. São visíveis para os outros cães e para pessoas que entendem seu comportamento. O cenário mais comum de mordidas de cachorros envolvem uma pessoa ou criança que ignora os sinais do animal e passa dos seus limites. Outra causa comum é uma falha na comunicação. Talvez o exemplo mais conhecido seja o encontro entre um cachorro de rua e uma criança. Assustada pelo encontro com um cachorro grande e desconhecido, a criança grita e sai correndo. Isso ativa o reflexo de perseguição no cachorro ou é interpretado como uma brincadeira. De qualquer maneira, a única maneira do cachorro pegar a criança é com a boca.

As expressões que mostram que o cãe que vai morder inclui encarar, mostrar os dentes, rosnar, ficar com as pernas esticadas (parecendo na ponta dos pés), pêlos dos ombros, costas e posterior eriçados e a cauda esticada balançando em movimentos rápidos. Normalmente seu aviso final é um olhar mais intenso e um rosnado mais furioso. Quando a cabeça do cachorro abaixar e as orelhas ficarem juntas ao corpo, pode esperar que o próximo som que você vai ouvir serão os dentes dele se fechando aonde ele conseguir alcançar você. É claro que as coisas não precisam chegar a este ponto. Tente recuar antes disso.

Quando chamar um especialista em comportamento animal

Se o cachorro que o está ameaçando é seu, você precisa de ajuda profissional. Os cães mordem por medo, defesa, dor ou para proteger o território. Esses são todos motivos muito difíceis de detectar sem saber por onde começar. Um especialista pode ajudá-lo a descobrir a razão pela qual seu cachorro morde e pode desenvolver uma estratégia para mudar esse comportamento. Socializar com outras pessoas e com outros cães ou ensinar a família a deixar o cachorro sossegado enquanto estiver comendo, dormindo ou se escondendo é muito simples. Entretanto, isso pode envolver uma revisão geral do seu relacionamento com seu cachorro.

Como evitar mordidas

Se você estiver frente a frente com um cachorro que mostra um comportamento ameaçador, a sua reação pode ser a diferença entre ser mordido ou não. Qualquer cachorro pode morder, portanto, não assuma que se o cachorro que está rosnando o conhece, não vai mordê-lo. Da mesma maneira, um cachorro desconhecido que não mostra um comportamento agressivo não pode ser classificado como amigável. Como as crianças correm maior risco de serem mordidas, ensine a eles estas técnicas básicas.

A regra mais importante a ser lembrada é: nunca aborde um cão estranho. Se o cachorro abordar você, não corra. Fique completamente parado, ensine as crianças a ficarem paradas como uma árvore, com as mãos fechadas embaixo do queixo e os cotovelos perto do corpo. Mantenha suas pernas juntas e olhe para frente, nunca para o cachorro. Lembre-se de que encarar é uma ameaça. Se o cachorro se aproximar quando você estiver no chão, role sobre a barriga com as pernas juntas, mãos fechadas atrás do pescoço e antebraços cobrindo as orelhas, fale para as crianças agirem como uma tora. Fique imóvel até o cachorro ir embora.

E ae? Gostaram das dicas? Semana que vem continuamos com mais detalhes sobre outros comportamentos indesejáveis dos cães.

Aproveitem bastante o final de semana de vocês!!! Ele é sempre muito merecido!

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais – Como lidar com cães agressivos

15 jun

Bom dia Pet Lovers!

Como estão?

Como prometido no último post, hoje vamos começar a detalhar um pouco cada problema comportamental apresentado anteriormente. O primeiro tópico será sobre a agressividade dos cães e como podemos resolver esta questão. Muita gente passa por isso e não sabe como lidar com isto. Vamos lá então.

A agressividade é provavelmente a razão mais comum pela qual um cão saudável é sacrificado. Às vezes, nos esquecemos de que os cães são predadores e podem causar ferimentos sérios e até mesmo fatais. Um cachorro agressivo é assustador.

Antes de mais nada você precisa saber se o seu cão realmente é agressivo. A palavra agressão tem um significado específico no campo do comportamento animal. É muito relativo: o que é agressivo para nós pode ser normal para um cachorro. Por exemplo a brincadeira. Uma criança que corre atrás de outra em um campo para morder as suas costas e derrubá-la no chão em uma luta intensa seria extremamente agressivo. Entretanto, para uma dupla de cães, isso é pura diversão. A brincadeira é vista como uma prática das habilidades do dia a dia. Portanto, é muito comum ver um cão absolutamente normal brincando de espreitar, seguir, caçar e até matar.

Então, como vamos saber? Geralmente pela aparência e pelo som. O cachorro está com cara de brincadeira, olhos abertos e boca aberta de maneira relaxada, como em um grande sorriso? O comportamento é acompanhado de rosnados furiosos e latidos? Ou os rosnados e latidos parecem uma brincadeira? Um sinal infalível é a troca de papéis: se um cachorro está perseguindo o outro, de repente muda de direção e o perseguidor começa a ser perseguido, pode apostar que é brincadeira.

Há várias razões pelas quais seu cachorro pode mostrar um comportamento agressivo. Aqui estão alguns tipos de agressão.

Defensiva: Um cenário típico de agressão defensiva seria o cachorro fazendo alguma coisa errada. O dono o encontra e dá uma bronca, fazendo o cachorro se esconder embaixo da cama. O dono, então, entra embaixo da cama para puxá-lo e leva uma mordida.
Qualquer cachorro morde ao se sentir ameaçado. O único motivo que o cachorro consegue pensar para explicar que o dono ainda queira persegui-lo é que o dono ainda quer feri-lo. E o cachorro consequentemente tenta se proteger. A melhor coisa a fazer quando seu cachorro se esconde após uma bronca é deixá-lo sozinho.

Territorial: A agressão territorial é uma das razões pelas quais gostamos de viver com cachorros. Eles defendem seu território, o que pode incluir a sua casa, pertences, comida e os donos. Fazem isso contra qualquer invasor. Sem a agressão territorial, não haveria cães de guarda.
No entanto, a agressão territorial pode perder o controle. Ela pode aparecer em coisas pequenas como pular, em coisas frustrantes como marcar território ou em coisas graves como morder. Mais uma vez uma boa relação de dominância com seu cão é essencial. Se você fizer o papel de cão dominante, ele vai se sentir seguro quando você estiver seguro. Assim, não vai defender o território contra as visitas, leitores de luz e carteiros. Ele só defenderá sua casa quando surgir a necessidade.

Agonístico (relacionado a dor): Um cão doente ou ferido sabe que é vulnerável. O mesmo é verdadeiro para um cão idoso, com os sentidos mais fracos, reações mais lentas e mobilidade prejudicada. Até mesmo situações extraordinárias podem fazer um animal vulnerável sentir que deve atacar e fazer sua própria defesa.
Algumas vezes a dor é visível e você pode esperar pela possível agressão. Em outras, entretanto, não é tão fácil notar antes que seja tarde demais. Se você está agradando ou brincando com seu cachorro como sempre faz, por exemplo, e ele rosna e tenta morder você de repente, suspeite de alguma dor e chame o veterinário imediatamente. A artrite é uma causa comum para este tipo de comportamento.

Reprodutivo: Este tipo de agressividade provavelmente não precisa de explicação. Se houver uma cadela no cio em qualquer lugar do universo, os cachorros não castrados saberão onde e tentarão chegar até ela de qualquer maneira, inclusive brigando com os outros. O instinto de reprodução pode ser o estopim de brigas entre cães e até mesmo de ataques fora do normal aos membros da família.
A solução infalível para este tipo de problema é óbvio e muito importante: você precisa castrar seu macho ou fêmea, de preferência antes dos seis meses de idade.

Quando chamar o veterinário

Um comportamento agressivo não é uma coisa que possa ser ignorada ou desprezada. A vida do seu cachorro depende disso. Se seu cão tem praticado ataques repentinos e sem ter sido provocado, faça uma exame geral com seu veterinário o mais rápido possível. Ele pode ajudar a determinar o tipo de tratamento ou indicar um especialista em comportamento de confiança. Apesar da agressão ser muitas vezes relacionada a um problema físico, como um tumor no cérebro, encefalite (infecção do cérebro), intoxicação por chumbo, hipoglicemia ou outros problemas no fígado, normalmente a causa é comportamental. Se seu cachorro mostrar qualquer forma de comportamento agressivo, chame seu veterinário ou um especialista em comportamento animal imediatamente.

Um dos tipos mais característicos de comportamento agressivo em cães é morder. Isso é algo que tememos, não importa se possuímos um cachorro ou não. Este tema ficará para o próximo post!

Lambidas e até a próxima!

Problemas Comportamentais de Cães – Como resolvê-los!

13 jun

Boa Tarde Pet Followers!

Como foram de final de semana? Ganharam muitos mimos de Dia dos Namorados?

Hoje vamos falar um pouquinho sobre o comportamento de cães. Alguns deles são desobedientes, outros são comportados. São diversos os tipos de reações que um animal pode ter. E muitas vezes não sabemos como tratá-los, o que fazer, como agir. Hoje faremos uma breve descrição de alguns problemas mais comuns e nos próximos posts vamos entrar mais a fundo no assunto. Vale a pena conferir!

Pode-se dizer que problemas comportamentais são, na realidade, problemas de comunicação. Quando você pára para pensar nisso é impressionante constatar que homens e cães possam viver juntos. Além de sermos animais totalmente diferentes, também ouvimos, cheiramos, experimentamos e sentimos o mundo de maneira bem diferente, processando tudo isso com um cérebro muito diferente.

Agora que os cães fazem parte das famílias algumas ações, antes consideradas instintivas, agora podem virar problemas de comportamento. Isso significa que temos que moldar o comportamento natural do cão para que se encaixe nos padrões de educação da sociedade, ou seja, ensinar um cachorro a ter boas maneiras. Vamos ensinar como:

Como lidar com um cão agressivo

Os cães podem ser agressivos por uma série de razões: de um acesso de fúria a uma brincadeira pura. Instinto de defesa, proteção do território, dor, até mesmo o instinto de reprodução, tudo pode causar um comportamento agressivo. Cabe a todo proprietário saber a diferença, pelo bem e pela segurança de todos. Não é preciso muito para instigar um cão agressivo a chegar ao ponto de morder ou atacar um membro da família ou um vizinho. Porém, existem estratégias para deixar seu cachorro amigável e sociável.

Com lidar com um cão que morde

As bocas dos cachorros podem ser comparadas com as mãos dos humanos: elas são a maneira pela qual os cães interagem com o mundo e o analisam. Os cachorros mordem por vários motivos, incluindo raiva, defesa própria, afeto e brincadeiras. Essas causas são fáceis de confundir porque o resultado final é sempre o mesmo. Não importa a razão pela qual seu cão tenha uma tendência a morder, existem maneiras de evitar que ele faça isso com as pessoas e com outros cães.

Como fazer um cachorro parar de correr atrás dos carros

Os cães têm um forte instinto de correr atrás de coisas que se movem. Então, quando seu cachorro corre atrás de um carro, isso faz muito sentido para ele. De fato, a visão de qualquer objeto passando em alta velocidade na frente do seu cão pode fazê-lo disparar atrás deste objeto. Um cachorro assim pode confundir ou assustar o motorista, além de colocar ambos em perigo. Você pode tirar essa mania do seu cachorro com um pouco de paciência.

Como fazer um cachorro parar de roer

Cães jovens têm uma tendência maior a roer porque, assim como os bebês, quando seus dentes estão nascendo a gengiva coça e dói. No entanto, cães adultos também podem roer o que não devem quando estão angustiados ou com tédio. Em alguns casos, isso pode ser até bom para manter os dentes limpos. Você pode treinar seu cão para saber qual é a diferença entre o que é bom e o que é ruim roer.

Como fazer um cachorro parar de comer fezes

Pode não ser agradável falar sobre isso e certamente parece repulsivo para nós, mas muitos cães comem suas próprias fezes ou as fezes de outros animais. Coprofagia é o termo médico para este hábito canino tão desagradável, mais comum entre os cães jovens. Um cão adulto comendo suas próprias fezes pode ser um sinal de um problema mais grave. Existem maneiras de tentar acabar com essa tendência natural.

Como fazer um cachorro parar de cavar excessivamente

Os cães gostam de cavar e, na verdade, algumas raças foram feitas exatamente para isso. Na maioria dos casos é um problema inofensivo, mas pode ser destrutivo para seu jardim ou para o do seu vizinho. Também pode ser uma bagunça quando seu cachorro passa uma hora fuçando a lama no quintal e depois entra pulando em sua sala. Não vamos nos esquecer de que os cães também gostam de enterrar coisas, tanto embaixo do tapete como no quintal.

Como fazer um cachorro parar de brigar

Os cães são muito territorialistas e muito ligados na hierarquia do grupo. A dominância é muito importante na sociedade canina. Na verdade, a maioria dos problemas comportamentais que você tem com seu cachorro pode ser resultado da maneira como seu cão entende a estrutura de poder com você. Se seu cão acredita que é o líder, o “macho alfa”, na sua casa, ele vai tentar mostrar sua dominância. Por isso, pode ser motivado a brigar. Uma briga de cachorros pode ser bastante assustadora e perigosa para todos os envolvidos.

Como parar a guarda excessiva

Se você chega perto do cachorro enquanto ele está comendo e ele rosna, não está apenas sendo mal educado. Os cães protegem seu alimento por natureza, mas algumas vezes isso pode ser quase compulsivo. Esse comportamento pode resultar em uma dentada nos seus dedos, mas o problema não é só esse. No caso dele estar comendo alguma coisa tóxica, é importante que você consiga tirar isso dele. Além da comida, os cães podem também proteger seus objetos preferidos. Vamos discutir esse problema e as maneiras de resolvê-lo, algumas delas envolvendo umas mudança no comportamento do cão e do dono.

Como fazer seu cachorro parar de pular

Quando seu amigo de quatro patas atravessa a sala correndo e pula em você, nem sempre é sinal de amor e afeição, sem contar que é quase sempre inconveniente, desconfortável e, às vezes, assustador. Mesmo que alguns donos gostem de ser recebidos com tanto entusiasmo, o cachorro pode querer cumprimentar seus convidados do mesmo jeito. Entregadores de pizza, parentes que têm medo de cachorros e crianças pequenas podem ser nocauteados por um cachorro mais efusivo. Esse comportamento pode ser controlado e você pode até mesmo treinar seu cachorro para pular somente ao seu comando.

Como fazer seu cachorro parar de marcar território

Marcar território é um comportamento natural para os cães, mas eles podem passar dos limites se estiverem estressados. Com a sua ajuda para regular seu mundo e ensiná-los o comportamento adequado, um cachorro pode ser treinado a só marcar território em locais permitidos. Assim como a proteção do alimento, a marcação territorial é um comportamento instintivo em todos os cães. Mesmo que você não possa ensinar seu cachorro a sentar à mesa e comer com garfo e faca, pode ensiná-lo a controlar o hábito de urinar pela casa.

Como fazer um cachorro parar de puxar a guia

Os cães são geneticamente programados para puxar a guia, herança de seu uso histórico como puxadores de trenó. Porém, alguns cães levam esse comportamento ao pé da letra, puxando a guia com tanta força que chega a interferir na respiração. Pode ser que não seja possível acabar com esse comportamento, mas isso não quer dizer que você não possa ensinar seu cãozinho a diminuir essa tendência.

 

Esses são alguns problemas que a maioria de donos presenciam diariamente em seus lares. Nos próximos posts vamos explicar um pouquinho melhor cada um e dar algumas sugestões de como reverter este quadro!

Fiquem atentos! E aguardem os próximos capítulos!

Lambidas e até a próxima